Publicado em 2020-06-19 11:30:33

Cesta básica em Araraquara sobe 1,8% em maio e se aproxima dos R$ 650

Categoria de alimentos segue apresentando as maiores elevações de preço; a batata, por exemplo, subiu 29,1%; a cebola 25% e a salsicha avulsa 13,2%


O preço da cesta básica araraquarense registrou, em maio, alta de 1,8% na comparação com o mês anterior, atingindo o valor médio de R$ 644,26. No acumulado de janeiro até maio de 2020 o aumento chegou a 4,1% ou R$ 35,62 e na comparação interanual a cesta está 15,1% mais cara, elevação de R$ 84,76 em doze meses, descontados os efeitos da inflação.

Segundo levantamento do Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, realizado em nove supermercados da cidade, esta é a quarta elevação consecutiva e a segunda maior variação mensal observada em 2020, atrás apenas do que foi registrado no mês de abril quando o aumento chegou a 2,3%.

O trabalhador que possui renda líquida de um salário mínimo (R$ 961,40), utilizou aproximadamente 67% do seu salário para adquirir os 31 produtos que compõem a cesta de produtos analisada. Levando em consideração a remuneração média dos trabalhadores formais no município - R$ 2.595,78, de acordo com o IBGE (2017) - o valor atual da cesta básica alcança 24,8% do rendimento desses profissionais.

Evolução mensal no preço médio da cesta básica em Araraquara - 2020

Fonte/Elaboração: Sincomercio Araraquara

Ainda de acordo com a pesquisa, considerando os 31 itens coletados, onze sofreram reduções de preço enquanto 19 estão mais caros. Desses, as maiores altas ocorreram na categoria de alimentos: a batata subiu 29,1%; a cebola 25% e a salsicha avulsa 13,2%.

O encarecimento dos itens de hortifruti se deve à redução da quantidade ofertada, tanto em decorrência do período de entressafra, como pelas adversidades climáticas enfrentadas pelos produtores agrícolas. O fim da safra das águas limitou a distribuição da batata em território nacional, que no acumulado do ano apresentou elevação média de 66% no preço praticado no varejo.

Sobre a cebola, as chuvas durante o início da safra atrapalharam o calendário dos produtores rurais que optaram pelo cultivo tardio. Além desse fator, a entrada reduzida da cebola argentina por conta das medidas preventivas contra o coronavírus também influenciaram o encarecimento do bulbo, que registrou variação média acumulada de 102% em 2020.

As maiores quedas observadas referem-se, principalmente, à implantação das medidas de restrição das atividades de food service. Assim, os segmentos de avicultura e suinocultura vêm sentindo o reflexo da redução na quantidade demandada por restaurantes, lanchonetes, bares e similares. Em relação aos criadores de aves, como a oferta de animais foi superior à demanda, os produtores reduziram os preços com o intuito de elevar as vendas no mercado doméstico. O impacto dessa estratégia foi observado na redução dos preços praticados nos supermercados da cidade.

Principais variações no preço médio da cesta básica em Araraquara - mai/abr 2020

Fonte/Elaboração: Sincomercio Araraquara

Apesar das elevações de preço identificadas no período, o setor de supermercados e hipermercados segue apresentando crescimento nas vendas, como vem sendo relatado nas últimas divulgações do Índice Cielo do Varejo Ampliado. O indicador, que reúne informações a respeito do varejo em âmbito nacional, divulgou que esse setor cresceu, em média, 15,8% entre a primeira semana de março e a segunda semana de junho de 2020, na comparação com fevereiro do mesmo ano.


Metodologia - A Pesquisa da Cesta Básica é uma parceria do Sincomercio Araraquara e do Núcleo de extensão em Conjuntura e Estudos Econômicos do Departamento de Economia da UNESP/FCLAR. É realizada semanalmente em nove supermercados de Araraquara, analisando as variações de preços de 31 produtos de Alimentação, Higiene Pessoal e Limpeza.