Publicado em 2020-05-29 11:40:41

Araraquara encerra o mês de abril com o fechamento de 1.116 postos de trabalho

Resultado em março é o pior desde dezembro de 2013.

Araraquara encerrou o mês de abril de 2020 com um saldo de -1.116 postos de trabalho, o que representa uma queda de 565% quando comparado com abril de 2019. No mês corrente foram registrados 1.288 admissões e 2.404 demissões e o saldo final de vínculos ativos no município totalizou 72.234.

De acordo com o levantamento do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a diferença entre admitidos e desligados registrados em março de 2020, é o pior resultado desde dezembro de 2013, onde o saldo foi de -2.086. Enquanto no acumulado do ano, 2020 segue com variação negativa de -2,8%.

Comparação anual dos saldos no emprego em Araraquara – 2019/20


Fonte: CAGED Elaboração: Sincomercio Araraquara

 Os dados oficiais divulgados na última quarta-feira (27) são os primeiros a incorporarem os impactos da crise causada pelo corona vírus. O observado a nível municipal não só segue a tendência estadual, mas também nacional. No mês de abril, todos os estados do Brasil registraram saldos negativos no emprego, totalizando o fechamento de 860.503 vagas formais de trabalho.

Com o maior número de desempregados, é de se esperar que estes trabalhadores recorram ao auxílio do seguro-desemprego, elevando assim o número de requerimentos. E foi justamente esse o efeito observado quando se analisa os dados da Secretaria do Trabalho do ministério da Economia.

Seguro-desemprego

Os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada subiram 33,2% em abril na cidade de Araraquara. Foram requeridos 1.301 benefícios, contra 977 solicitados em março de 2020. No acumulado do ano, os requerimentos aumentaram 35,9%, tendo somado 4.184 de janeiro a abril de 2020. No mesmo período do ano passado, os pedidos atingiram 3.816.

Embora no acumulado do ano, o estado de São Paulo tenha registrado queda de 32%, o número de pedidos solicitados em março e abril registra forte alta em decorrência da atual crise. A variação mensal atingiu 31,2% no número de pedidos pelo auxílio em abril, enquanto na comparação interanual os requerimentos subiram 18,7%. O movimento converge com o examinado no município de Araraquara.

Apesar da alta registrada, a Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia afirma que os dados para o ano podem estar subestimados, pois existe uma parcela de trabalhadores sem acesso à internet que não estão conseguindo solicitar o seguro nas unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) - órgão que administra a concessão do benefício. O trabalhador demitido ou que pediu demissão tem até 120 dias após a baixa na carteira de trabalho para dar entrada no seguro-desemprego.

Requerimentos do seguro-desemprego pela internet/presencial – jan/abr20


Fonte: Secretaria do Trabalho Elaboração: Sincomercio Araraquara

A análise da conjuntura atual revela uma realidade nada promissora para o mercado de trabalho araraquarense. Após dois meses de quarentena, a forte retração nos postos de trabalho e acordos trabalhistas realizados com o intuito de manter o vínculo empregatício entre as empresas e seus colaboradores, possuem em conjunto, consequências no curto e médio prazo.

Se por um lado, essas medidas reduzem parte dos custos de operação dos negócios, por outro causam uma queda substancial na renda dos trabalhadores, retraindo o consumo das famílias e o faturamento das empresas o que prolonga a crise econômica. Entretanto, o resultado observado no emprego seria certamente pior caso as medidas de estímulo por parte do governo não tivessem sido postas em práticas.