Publicado em 2020-02-12 14:10:23

Cesta básica em Araraquara registra queda após 3 meses em alta

Baixa expressiva no preço da carne derrubou o valor da cesta, aponta Sincomercio

O preço da cesta básica em Araraquara, SP, encerrou o mês de janeiro 1,64% mais barata em comparação com o mês anterior. Trata-se da maior queda registrada desde setembro de 2019, cuja redução foi de -2,57%. Segundo um levantamento do núcleo de economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), realizado em nove supermercados da cidade, o declínio foi influenciado principalmente pelo preço do contrafilé (-11,1%), do acém (-9,5%) e da cebola (-1,2%). Como consequência, o preço da cesta básica no fim do mês fechou com valor médio de R$ 608,64.

Na comparação com janeiro de 2020, a categoria de alimentos registrou queda de -2,67% enquanto as categorias de limpeza doméstica e higiene pessoal apresentaram elevações nos preços, variando 3,28% e 2,38%, respectivamente.

 

Variação percentual dos preços da cesta básica


Elaboração: Própria

A redução no preço das carnes (confira o gráfico), demonstra que a alta observada ao final de 2019 ficou concentrada nos meses de novembro e dezembro. Enquanto que para o início de 2020 a tendência é de dissipação do “choque de proteínas”, retornando gradualmente a semelhantes níveis praticados anteriormente à “peste suína”, ocorrida na China.

Vale ressaltar, também, a incerteza trazida pelo novo corona vírus, que atingiu a cidade de Wuhan, na China. Esta é a principal parceira comercial do Brasil e está entre os países que mais importam no município de Araraquara. Uma redução da atividade econômica chinesa, pode representar menor demanda por carne bovina nacional, aumentando a oferta interna e pressionando os preços para baixo.

No que diz respeito a batata, a alta foi de 7,9%. Os diferentes preços aplicados nos supermercados foram impulsionados pela qualidade do tubérculo e devido às fortes chuvas ocorridas em janeiro que dificultaram a colheita em algumas lavouras.

A pesquisa revela ainda que no acumulado dos últimos 12 meses, apesar do poder de compra do consumidor apresentar uma redução de 0,24%, ele praticamente não se alterou ao longo do período. Esse dado indica que ao final de um ano, o consumidor conseguiria adquirir 99,76% dos itens da cesta coletados na pesquisa.

Dentre os demais produtos que apresentaram alta, estão a linguiça (7,5%) e o sabonete (6,0%), porém tais elevações não foram suficientes para pressionar o preço médio da cesta para baixo. A boa notícia é que os consumidores que em dezembro de 2019 desembolsaram R$ 618,80 ao adquirir a cesta araraquarense, gastaram agora R$ 608,64.