Publicado em 2019-10-01 11:09:40

Inadimplência e Recuperação de Crédito recuam no mês de agosto em Araraquara

O mercado de trabalho e a incerteza podem estar por trás do resultado


Os indicadores estimados para a região de Araraquara apresentaram queda durante o mês de agosto. De acordo com o levantamento realizado pelo Núcleo de Economia do Sincomercio Araraquara, com base nos dados divulgados pela Boa Vista SCPC, o número de novas inclusões no cadastro geral de inadimplência caiu 0,5% entre julho e agosto de 2019. Em contrapartida, houve redução de 0,4% no total de devedores que conseguiram saldar suas dívidas.

O número de inadimplentes na região caiu discretamente em -0,1% seguindo o movimento do Estado de São Paulo. No mesmo período, o indicador de Recuperação de Crédito apresentou queda tanto nos níveis municipal (-0,4%) quanto no estadual (-1,1%). Em âmbito nacional o número de inadimplentes também caiu em -0,1% no último mês.

O indicador de Inadimplência – elaborado a partir dos novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados pelas empresas credoras à Boa Vista – registrou queda de 11,9% quando comparado com agosto de 2018. Foi a maior queda registrada desde março de 2019, quando o indicador apresentou variação de -12%.


Dados: Boa Vista SCPC

No que diz respeito á recuperação de crédito, ainda em relação ao mês de agosto de 2019, o indicador – obtido a partir da quantidade de devedores excluídos da base de dados da Boa Vista SCPC – registrou queda pelo oitavo mês consecutivo. Em relação à comparação com o mesmo período do ano passado, a queda foi de 12,6%, enquanto que no acumulado de 2019 a variação foi de -11,5%.


Dados: Boa Vista SCPC

Se por um lado, a queda na inadimplência indica que as famílias estão deixando de contrair novas dívidas, transmitindo bons sinais ao mercado de crédito, vale ressaltar que uma diminuição na recuperação de crédito sugere que os consumidores estão optando por não saldar suas dívidas em atraso, o que pode estar relacionado com a debilidade no mercado de trabalho e ao baixo nível de renda.


Mercado de trabalho

O mercado de trabalho segue bastante fragilizado. Um aumento significativo do emprego informal paralelamente à alta taxa de desemprego têm impacto relevante sobre a renda. A incerteza das famílias em relação aos ganhos futuros, compromete o consumo corrente. Logo, a queda da inadimplência pode significar que as famílias estejam reduzindo seus níveis de consumo e, consequentemente, evitando contrair novas dívidas.

Apesar do que os índices parecem indicar, a Pesquisa Perfil do Consumidor elaborada pela Boa Vista SCPC ao longo do 1º semestre de 2019, revela uma melhor percepção da situação financeira das famílias sem restrições quando comparado ao 1º semestre de 2018. Segundo a pesquisa, 89% dos consumidores entrevistados esperam melhora nas finanças pessoais ainda este ano, ou seja, que a relação recebimento-gastos seja positiva.

Na mesma direção, os avanços no cenário macroeconômico, com a continuidade das reformas estruturais e a tendência de baixa dos juros, influenciam positivamente a retomada do consumo e do investimento, melhorando as expectativas de elevação do nível de renda das famílias e o desempenho da economia.