Publicado em 2019-04-05 12:40:07

Balança comercial do município registra saldo positivo de US$59,5 mi em março

Ao todo, exportações somaram US$62,75 milhões, e importações, US$3,25 milhões

 

A balança comercial de Araraquara encerrou o mês de março com superávit de US$59,5 milhões. Segundo dados da Secretaria do Comércio Exterior e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (SECEX/MIDIC), as exportações somaram US$62,75 milhões, e as importações, US$3,25 milhões. Apesar do saldo positivo, a comparação com o mesmo período de 2018 revela uma queda de 16,59% no saldo final da balança.

Variação Interanual (Mar/18 – Mar/19) - em Milhões de Dólares

Fonte: Secex/Midic. Elaboração: Sincomercio

Os três gêneros mais exportados pelo município apresentaram queda durante o mês de março. Os sumos de frutas, principal produto da pauta exportadora local, registrou redução de 8,23% na comparação com março de 2018. No mesmo período, a comercialização dos óleos essenciais e dos açúcares de cana e beterraba caiu 74,88% e 29,51%, respectivamente. Por outro lado, a exportação de máquinas e aparelhos aumentou 390,58%, totalizando um incremento de US$2 milhões no faturamento desse setor e colocando-o em quarto lugar no ranking de produtos mais exportados no mês.

Em relação aos destinos das exportações, a Holanda seguiu no posto de maior consumidor dos produtos araraquarenses, aumentando suas aquisições em 49,74% em relação ao mesmo período do ano passado. Por outro lado, Estados Unidos e China reduziram o consumo nesse ano. O país norte-americano importou 69,29% a menos na comparação interanual enquanto para a China a redução no valor final de exportações foi de 26,03%.

Já a pauta importadora apresentou mudanças relevantes em relação a 2018. Diferentemente do ano passado, os adubos e fertilizantes foram os produtos mais importados em março de 2019, representando 10,37% das importações, seguido pelos polímeros acrílicos (8,75%) e pelos fios de filamentos sintéticos (8,33%). Considerando o total das importações, houve redução de 39,46% na comparação entre março de 2018 e março de 2019.

A queda nas exportações pode parecer, inicialmente, uma boa notícia, uma vez que eleva o saldo final da balança comercial. Porém, em alguns casos, a redução do ritmo de exportação representa uma queda na atividade econômica do município. Dessa forma, é preciso sempre analisar a movimentação dos produtos importados e exportados e os possíveis motivos que levam a suas quedas e aumentos de comercialização.