Publicado em 2019-03-11 13:02:40

Cesta básica em Araraquara registra a maior variação em oito meses

A alta de 2,14% em relação ao mês anterior foi causada principalmente pela elevação nos preços do feijão

A cesta básica no município de Araraquara encerrou o mês de fevereiro 2,14% mais cara em comparação com o mês anterior, variação mais alta registrada desde junho de 2018, quando o aumento foi de 4,1%. De acordo com levantamento do núcleo de economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), em nove supermercados da cidade, a elevação foi influenciada principalmente pelo preço do feijão carioca (47,0%), da batata inglesa (26,8%) e da linguiça fresca (9,0%), encerrando o mês com valor médio de R$558,67.

Na comparação com janeiro de 2019, a categoria de alimentos registrou aumento de 2,84% enquanto as categorias de limpeza doméstica e higiene pessoal apresentaram queda nos preços, variando –1,52% e –0,05%, respectivamente.

Variação percentual dos preços da cesta básica - Janeiro/Fevereiro

Fonte/Elaboração: Sincomercio

A pesquisa revela ainda que a elevação observada no preço dos produtos agrícolas deve-se a um problema de diminuição na oferta desses alimentos, tanto pela decisão dos produtores em reduzir a área cultivada na primeira safra do ano, como também pelas adversidades climáticas enfrentadas durante o plantio e a colheita. A escassez de oferta já vem pressionando os preços há pelo menos três meses.

O feijão carioca foi o principal responsável por acentuar a alta da cesta básica, variando cerca de 47,0% em relação ao mês anterior. Em janeiro, com preços já em alta, o valor médio do pacote de 1kg de feijão carioca era de R$5,39, enquanto que em fevereiro o preço médio atingiu R$8,34. A elevação nos preços deve continuar sendo observada até a colheita da próxima safra, que se inicia em abril, já que o Brasil é o único produtor dessa variedade de feijão: a mais consumida no mercado nacional.

Em contrapartida, os produtos que registraram as maiores quedas foram o alho (-41,8%), os ovos (-14,5%) e a farinha de trigo (-6,57%). Porém, essas reduções tiveram pouca amplitude quando comparadas com os aumentos, que atingiram principalmente os alimentos, elevando o preço médio da cesta básica pelo sexto mês consecutivo.

Metodologia
A Pesquisa da Cesta Básica é uma parceria do Sincomercio Araraquara e do Núcleo de extensão em Conjuntura e Estudos Econômicos, do Departamento de Economia da UNESP/FCLAR. É realizada semanalmente em nove supermercados de Araraquara, analisando as variações de preços de 31 produtos de Alimentação, Higiene Pessoal e Limpeza Doméstica.