Publicado em 2018-12-28 14:30:22

Perspectivas econômicas para 2019: crescimento à vista

Com bases sólidas ao fim de 2018, economia de Araraquara deverá avançar no próximo ano

 Com a chegada do próximo ano, aumenta nas pessoas o desejo de fazer planos e traçar metas a serem alcançadas. Porém, antes de tomar decisões importantes para o futuro, é importante analisar o cenário econômico do seu município e país. Para Délis Magalhães, economista do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), quando é feita uma análise do cenário como um todo, fica mais fácil refletir sobre os rumos que vêm pela frente. “É impossível prever o futuro com exatidão, mas as informações facilitam o entendimento do que esperar para 2019”.

Em Araraquara, 2018 registrou uma melhora em relação ao ano anterior em diversas variáveis econômicas. O cenário empregatício da cidade, por exemplo, obteve resultados importantes considerando o período de janeiro a outubro, quando foram criados 1.585 novos postos de trabalho formal, contra 241 novas vagas abertas em igual período de 2017. “O crescimento nos índices de emprego, um dos mais afetados nos últimos dois anos, apresentou uma retomada. Além disso, a criação de novas vagas formais também gerou renda e favoreceu o consumo interno, provocando um efeito positivo sobre a economia local como um todo”, explica a economista.

Segundo a economista, outro ponto importante para ter ideia do ritmo que a economia terá em 2019 é observar o segmento do comércio varejista, o qual é um fundamental indicador sobre o ritmo de consumo da população. Em 2018, as vendas na região de Araraquara apresentaram aumento em todos os meses do ano, considerando até setembro. E a expectativa é de que o faturamento se mantenha até dezembro, atingindo um total de R$19,3 bilhões, alta de 6% no ano em relação a 2017. Porém, para continuar a crescer, os empresários precisam se atentar às mudanças nas tendências de consumo. “Estar mais próximo do cliente é fundamental para entregar produtos e serviços que atendam às suas necessidades e desejos”, pontua Délis.

Outro fator essencial e que garantiu melhores condições de consumo foi a queda nas taxas de juros e certa estabilidade na inflação, o que gerou um ganho no poder de compra do consumidor em um momento no qual a renda permanece restrita. Além disso, as principais linhas de crédito e financiamentos que atendem tanto pessoas físicas quanto jurídicas reduziram seus custos em relação ao ano passado. Nesse contexto, a inadimplência também caiu em Araraquara, apresentando redução de 4,3% entre janeiro e outubro, contribuindo, ainda mais, para tarifas menores.

Ademais, a posição do município em relação ao comércio exterior também apresentou ganhos, atingindo um aumento de 4,7% nas exportações entre janeiro a novembro desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a economista, as exportações favorecem a renda interna mesmo quando o mercado local está desaquecido. Considerando o período, Araraquara está em 12ª posição, no ranking dos municípios que mais exportam no estado de São Paulo, e em 53ª colocação no país.

“Ao analisar o comportamento de cada uma dessas variáveis em 2018, é possível afirmar que as bases para que o ano de 2019 apresente um desenvolvimento econômico maior já foram firmadas, principalmente em relação ao mercado de trabalho, cuja expectativa é de um aquecimento superior ao visto neste ano”. A dica da economista tanto para empresários quanto para consumidores é iniciar o ano com um planejamento das principais despesas e custos e estar preparado para as mudanças.