Publicado em 2018-08-31 14:26:24

Comércio e Agropecuária são destaques nas contratações de julho

Em julho Araraquara apresentou um aumento de 48 vagas formais

 Araraquara apresentou um aumento de 48 vagas formais no mês de julho, é o que aponta um levantamento feito pelo Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Em comparação com os últimos anos, o saldo é o melhor desde 2014, quando foram criadas 823 novas vagas.

 Número de vagas formais criadas em julho

Fonte: RAIS/CAGED. Elaboração: Sincomercio


Os setores de comércio e agropecuária apresentaram os melhores resultados, sendo responsáveis por um total de 172 novos postos.

Na contramão, o setor de serviços continua apresentando um número de demissões maior que o de contratações. No acumulando de janeiro a julho deste ano a redução foi de 351 postos. De acordo com Délis Magalhães economista do Sincomercio, a atividade continua sendo a mais lenta no processo de recuperação, e vem mostrando resultados negativos. “A principal justificativa é porque as famílias estão reduzindo o consumo fora de casa e evitando os serviços que não são necessários”, explica.   

Segundo a economista, apesar do quadro negativo para alguns setores,  o mês de julho não costuma apresentar um grande número de contratações. No período foram registradas 2.121 admissões e 2.073 desligamentos. No entanto, os resultados positivos do comércio e agropecuária, revelam uma melhora da economia local. Vale destacar ainda que os níveis mais altos de geração de novas vagas estão previstos para o ano que vem, período em que as incertezas dos brasileiros em relação ao futuro do país tendem a diminuir.

Variação do Número de Postos de Trabalho no Município – julho 2018:

Fonte: RAIS/CAGED. Elaboração: Sincomércio

Mercado internacional - A queda no número de vagas de emprego também atingiu a indústria, que apresentou uma piora nos negócios firmados com o Exterior. De acordo com a economista, as exportações que vinham alcançando resultados expressivos no início do ano, caíram 16,3% no mês de junho em comparação com igual período de 2017.